Se não tocar automaticamente, aperte o play para iniciar

Contato

...................................... 

Cel-11-9.9993.4492


 Whatsapp

11-9.9993.4492





Deixe seu Like/Gostar aqui abaixo.

Ouça a Rádio No celular só baixar o aplicativo aqui>>>

______________________

 

Transmissão dos CULTOS TODOS OS DOMINGOS

 ÀS 09:00 e 19:00 HRS  

 

GRATUITO   

Bíblia JFA Offline Bíblia JFA Ofline
Holy Bible App
Translate this Page
Enquete
O que Você achou deste Site
10- Otimo
08-Bom
04-Regular
Ver Resultados

Rating: 2.6/5 (1719 votos)

ONLINE
1







Quem é o meu próximo? (Lucas 10:29)


Quem é o meu próximo? (Lucas 10:29)

Quem é o meu próximo? (Lucas 10:29)

Jesus virou gente e habitou entre nós (João 12:1-3). Numa de suas atividades, ele falava aos seus discípulos que regressavam da Missão dos 70 (Lucas 10:1-24), dizendo que se alegrassem com os seus nomes escritos nos céus.

No retorno da missão dos 70, Jesus inspirava os seus discípulos a olharem para um motivo maior de alegria que não aquele que os seus olhos podiam contemplar. Temos uma alegria eterna e esse deve ser o maior motivo de nossa alegria e de nosso sucesso. O nosso nome está escrito lá no céu!! Onde está escrito o seu nome? O maior motivo de sua alegria está na terra ou no céu?

Enquanto Jesus falava, levantou-se um certo doutor da Lei, e, com ar de ironia, tentou confundir a mente do Mestre dos mestres e Doutor dos doutores, questionou-lhe: “Mestre, o que farei para herdar o reino dos céus?”.

Não sabemos quais foram os gestos que aquele homem fizera ao fazer a pergunta, os gestos falam mais que a voz, no entanto, na leitura do texto e na resposta de Jesus, podemos até perceber que aquela provocação era para talvez induzir o mestre a tropeçar nas palavras. É assim que agem as pessoas irônicas. Elas já sabem da resposta, mas a principal motivação dela não é a resposta, e, sim o deboche, a falsidade, e por último, o tumulto. A pessoa que age com falsidade e ironia diz algo ao contrário do que ela queria dizer ou ouvir ou curtir. A finalidade é anular, cancelar, ignorar ou constranger a fala do outro sob elevado preconceito, porém em defesa de justiça própria.

No caso desta parábola, o preconceito do doutor da Lei, em relação à fala de Jesus, era, obviamente, carregado de um extremismo religioso de peso. Era provável que este homem achava que Jesus estaria criando moda demais, uma vez que a Lei que ele religiosamente pregava parecia-lhe ser o suficiente para ser salvo, infelizmente uma grande mediocridade.

É claro que o Mestre Jesus já havia discernido o que estava nas “entrelinhas” da pergunta daquele homem. Então, de forma amorosa, mas verdadeira, Jesus respondeu que era necessário cumprir ao menos cinco princípios espirituais através do amor:

  1. O primeiro deles é o AMOR COM O CORAÇÃO. É ali que nascem os desejos do homem, sonhos também. O campo das emoções. Os tesouros do homem ali estão guardados. Desejar estar com o nosso Deus com o coração, e sonhar em viver junto com o Pai para sempre, esse deve ser o nosso maior desejo. É entrega total. Sendo que o espírito deve manter o governo sobre as emoções e paixões desequilibradas e desejos carcereiros.
  1. Em segundo lugar, Jesus disse que o doutor deveria amar a Deus DE TODA A SUA ALMA. Nesse caso, a essência do ser. A alma do homem deve ser convertida totalmente a Deus. Sempre tem mais.
  1. Em terceiro lugar, o Mestre falou que para herdar a vida eterna seria necessário AMAR A DEUS COM TODAS AS SUAS FORÇAS. Aqui é o campo da biologia, da massa, do corpo. Por exemplo, usar a corpo somente para a glória de Deus. A Bíblia diz que a alma do salmista Coré estava desejosa, e desfalecia pelos átrios do Senhor; o seu coração e a sua carne clama pelo Deus vivo. (Sl. 84:2).
  1. Em quarto lugar, ele disse para AMAR A DEUS COM TODO O ENTENDIMENTO. Aqui é o campo da intelectualidade, do conhecimento, da ciência, da razão e das decisões. Ao fazer as suas escolhas, não hesite. Escolha a Deus.
  1. Em último lugar, Jesus falou para todos: “AMARÁS AO TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO”. Pois é neste ponto que hoje vamos trazer algumas revelações ao conhecimento que já está escrito. Vejamos, lá no verso 29, o doutor da Lei de Moisés, querendo “justificar-se”, com esperteza, ainda tentando confundir ao próprio Filho de Deus, continuou a ironizar: “Quem é o meu próximo?”.

Muitos doutores religiosos ou não, se acham espertos demais, mas na verdade, na verdade, continuam vivendo presos em meio às suas sopas de letrinhas, esquecem que a Bíblia, acima do conhecimento humano, representa transformação de vidas. A escravidão está ligada à mente do ser humano, que pode ser escravo da ciência, escravo da religião ou escravo do orgulho de seus preconceitos e de suas crenças ou incredulidades. Como ser livre de verdade? Mudando de mente, mudando de vida,conhecendo a verdade (João 8:32).

 

O homem ferido na estrada 

Lá no verso 30, Jesus explicou de forma que essa parte tivesse um destaque maior, pois serviria de lição para várias gerações a partir dali. E, assim, ele passou a contar uma história para facilitar o entendimento de todos. Ele contou a história do Bom Samaritano.

Nesta parábola, um homem descia de Jerusalém para Jericó, e veio a cair nas mãos de salteadores, que lhe roubaram tudo e ainda o deixaram ferido e quase sem vida.

Aqui a gente vai tirar uma lição muito especial. Não é uma situação de julgamento de quem ajuda e de quem não ajuda. Que os levitas, e que os sacerdotes e doutores de hoje não se sintam constrangidos com esta parábola, contudo, observem, que é uma forma didática de Jesus responder àquele homem.

O Sacerdote e o Levita

No verso 31 em diante, lemos que um sacerdote passou por ali, viu o homem ferido, mas nada fez. Logo os sacerdotes, os quais somos intermediários entre homens e Deus. Não tinha tempo ou simplesmente ignorou a Lei de Deus. Ele tinha conhecimento da Lei, mas faltou compaixão. Ele fingiu que nada viu, não se importou. Ele só esqueceu que Deus estava vendo tudo.

Passou também um levita, e agiu da mesma forma que o sacerdote. Logo o levita, que deveríamos atrair a glória de Deus. Parecia que a preocupação daquele levita era outra, talvez pressa para cumprir a sua agenda de viagens ou para fazer um self; quem sabe a sua preocupação seria outra como a fama, paradas de sucesso ou dinheiro… ajudar o próximo. Bah! Isso não aparece na mídia… O levita só esqueceu que a mídia de Deus é uma mídia eterna.

Sacerdotes, levitas, adoradores, ministros, evangelistas, missionários, servos de Cristo, irmãos, SER FAMOSO NO CÉU é o que importa para DEUS!!!

A bíblia diz que aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, está em pecado (Tiago 4:17). Não se cansem de fazer o bem (II Tes. 3:13). Púlpitos, altares e microfones ajudam, mas não são um fim, são apenas um meio de ajudar o próximo.

 

O Bom Samaritano

O ápice deste texto, está no verso 33. Ora, os que viviam no altar passaram de longe do homem gravemente ferido nas ruas, mas quando um samaritano passou FEZ A DIFERENÇA na vida daquela vítima. A Bíblia diz que ele viu, observou de perto, e COMPADECEU-SE da situação. Compadecer-se é o mesmo que mover-se de íntima compaixão. A compaixão está diretamente ligada ao exercício de misericórdia, era isso o que Jesus fazia dia e noite.

Para o bom samaritano não importava ali qual era a raça, cor, cultura, religião ou a denominação evangélica da vítima. Ele tratou das feridas do homem, conduziu-o a um local seguro e cuidou dele. Depois disso ainda o ajudou com a hospedaria. Uau! Quantas lições num pequeno trecho da Bíblia!!!

Dá para contextualizar aqui, que o tratar as feridas, conduzir a um local seguro e agir com hospitalidade é o exercício de nossos pastores ao “cuidar” das ovelhas.

O samaritano, aplicou óleo e vinho sobre os ferimentos daquele homem quase sem vida. Para este renasceu a esperança de vida!! Para o samaritano, alegria de ser útil!

 

Fazendo a diferença na sociedade

Quantas vezes negamos uma carona até para alguém de nossa família, igreja ou trabalho??

Pois é, o bom samaritano não pensou no tempo dele, e, sim no tempo do próximo;

Ele não pensou no combustível dele, ele pensou no bem que poderia fazer a outro ser humano;

Ele não pensou nos benefícios desta ação para ele, e sim para o outro;

Ele não esperou o troco, mas ofertou deliberadamente de si e do que dispunha no momento;

A Bíblia diz que ele colocou a vítima em seu cavalo e o levou até uma hospedaria e continuou a cuidar do homem ferido e impotente.

O homem ferido representa as almas sem Cristo, sem salvação, sem vida, sem esperança. Pode ser alguém da família, algum parente, algum amigo ou até um estranho como este da história.

O cavalo usado pelo bom samaritano pode ser comparado aos nossos humildes veículos ou carrões.

A hospedaria de hoje pode ser a nossa casa, a igreja, a casa de oração, a célula ou grupo familiar. Esse pode ser o exercício de cada crente também. Ajude. Você já ajudou alguém hoje?? Você também pode ajudar a ajudar.

 

Ajudando a ajudar 

No verso 35, aparece uma figura importante, o hospedeiro, ele estava ajudando a ajudar. Ele recebeu antecipadamente dois denários para isto. E seria reembolsado caso os gastos com a saúde do novo amigo do bom samaritano ultrapasse o valor. Este foi o fim da história. Percebeu que o doutor não interrompeu mais??

Agora era a hora de Jesus perguntar ao doutor da Lei: Ele disse “Quem dos três (sacerdote, levita e o samaritano) parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos criminosos??

Respondeu o intérprete da Lei: “aquele que usou de misericórdia”

Então Jesus, o aconselhou: “Vai e proceda da mesma forma”.

Estes cinco princípios farão você herdar a vida eterna.

 

CONCLUSÃO

Os vícios religiosos, no decorrer do tempo levaram muitos de nós, cristãos, a pensarmos que a manifestação da glória de Deus e do reino Dele só decorrem quando de milagres televisivos, espetaculares ou extraordinários aos olhos da igreja. Por exemplo um morto ressuscitar ou um paralítico andar no altar, ganhar um carro, etc.

Mas, o reino de Deus também se manifesta quando suprimos as necessidades de alguém. Isso não necessita ser exclusivamente na área espiritual, mas pode ser na esfera emocional, profissional, social, cultural, econômica ou mesmo física e financeira como vimos nesta parábola.

Dá até para imaginar, aquele bom samaritano voltando àquela hospedaria, visitando o homem que ele socorreu conversando com ele e com o hospedeiro cheios de alegria, criando novos relacionamentos, ganhando novos amigos, ensinando a Palavra e discipulando-os a multiplicar o bem na terra, seguindo a vida como alegria e fé! Foi só uma parábola, certo, mas não é um conto de fadas, novela, nem jogo de futebol. Esta história é a verdade sobre a vida na terra e, foi contada por Jesus. Esta é a vontade de Deus.

 

REFLEXÃO

Chegou a hora de tiramos os nossos casacos, cobrir o necessitado, oferecer ajuda e até mesmo comida como está escrito:

“Tive fome e me destes de comer;”

“Tive sede e me destes de beber”  

“Estava nú e me vestistes;” (Mateus 25:35)

Jesus estava preocupado com os doentes, com os necessitados, os esquecidos, os famintos, os pobres e humildes. Esta era e é a preocupação de Jesus.

Estava nu, e vestistes-me;

“Adoeci, e visitastes-me;

“Estive na prisão, e fostes ver-me. (Mateus 25:36)

 

O mundo está precisando de novos bons samaritanos com urgência!

O mundo está precisando de pessoas menos preocupadas com seu status cor, com os seus púlpitos, gabinetes ou microfones e, passem a usar também outros instrumentos de doação. O mundo está precisando de humildade, de aproximação, de compaixão, de misericórdia, de azeite, de vinho, de cuidado e de hospitalidade.

Chegou a hora de todos nós cristãos deixarmos o compromisso de sermos agentes de religião para sermos agentes de mudança, agentes de mudança, agentes do reino de Deus. Que venha o reino de Deus (Lucas 11:2).

O Senhor não vai investir o seu poder para promover pessoas, mas para transformá-las.

Quase todos os milagres de Jesus foram realizados fora do templo. O bom samaritano desta história, tem como exemplo o próprio Jesus, o qual jamais negou bem algum aos que vivem corretamente. Essas coisas aconteciam nas ruas, praças casas, etc.

Ele disse para aquele doutor: “Vai lá e faça a mesma coisa”.

 

ORAÇÃO

Senhor, abençoa aqueles que humildemente entenderam essa lição de Jesus, e que desejam mudanças espirituais relevantes em suas vidas!!

Perdoa os corações que se ofenderam com Cristo quando ele ensinou sobre isso! Te pergunto: quantos novos bons samaritanos podem ser formados ou transformados ao ler este texto?? Te peço, humildemente, Espírito Santo, que nasçam novos corações, cheios dos frutos do teu Espírito, em nome de Jesus, amém.

 

Até a próxima amigos leitores!

Claudinho Santos

* As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores
e não refletem, necessariamente, a opinião do Gospel Prime